sábado, janeiro 20, 2007

Referendo

Tenho pensado.....não vos parece que o referendo à despenalização da prática do aborto está a ser, essencialmente, uma questão partidária e religiosa?
Bom fim de semana!!

20 comentários:

Anónimo disse...

para quê pensar, ainda n tens a certeza???? :S

Anónimo disse...

eu tenho a certeza......

Anónimo disse...

Ola a todos...

Estou d'acordo, porem acho que nao compete a nenhum Estado decidir se a Mulher pode ou nao abortar. Na minha opiniao e uma decisao muito pessoal e depende da moralidade, consciencia, circumstancias de cada Mulher...so a Ela e sua cara metade lhes cabe essa decisao.

P.S. Desculpem a minha falta de pontuacao mas o meu teclado e em Ingles...por isso usem a vossa imaginacao.

Isabel Pratas - New York, USA

Anónimo disse...

Acho que está muito partidarizado, e com essas atitudes conseguem manipular o voto das pessoas, mais influenciáveis. O mesmo se pode aplicar á Igreja.

Anónimo disse...

Tenho certeza. . . deve ser um decisão pessoal independente de partidos ou crenças!! bjs
Patrícia

ines disse...

cada um tem os seus principios e como tal,coerentemente, rege-se por eles... o que estao a fazer é defender aquilo em que acreditam(uns e outros)...é o que se faz na vida!
sempre foi! do futuro n falo pq n sei e poucos o saberão ou pensam q sim.
Sobre esta questão, como em outras aliás, a lei vai ter que existir portanto é só esperar para ver qual é.Vivemos regidos por leis e só assim se constitui uma sociedade.a liberdade nunca existe totalmente a menos q n s viva numa comunidade...mas isso n é novidade.

Márcia disse...

como todos sabemos o aborto é uma questao extremamente sensivel... sim é banal dizer isto... mas no meio d tanta hipocrisia é a unica verdade... e apesar de ser a frase mais dita é tambem a mais esquecida... pomos d lado o coração para discutir "algo" tao dificil e delicado! Bem que a decisao tomada seja a melhor!

Anónimo disse...

olá, ha muito tempo que andava para vir ate este pequeno mundo, o mundo dos blogs..mas ca estou. era ainda uma criança quando conheci essa linda cara, um rapaz bonito, simpatico, amigo e muito sorridente, de resto nao me lembro, era muito nova. lembro-me de te ver representar, cantar, e principalmente do teu sorriso. deves tar a pensar mas afinal quem es?? o tempo passou e nunca mais te ve, sem ser na tv. continua como sempre foste, e nunca te esqueças os verdadeiros amigos sao aqueles que tieram sempre presentes, nos momentos bons e maus, que nos viram crescer...eses sim sao os verdadeiros.

Carina disse...

Na minha opinião é apenas uma questão de consciência pessoal e não deveriamos ser pressionados para este tipo de decisões..

Anónimo disse...

Ola Heldér. :)

Fiquei feliz por saber que tens um "espacinho" teu,na "net". Eu como fã incondicional (de à pouco tempo),delicio-me contigo e com a tua personalidade. És um excelente profissional e a melhorar cada vez mais.
Espero que tenhas sempre muita luz na tua vida,para te iluminar pelo melhor caminho. :))

Quanto à questão do aborto(que já tem mais anos que a minha avó),penso que é muito subjectiva.A igreja diz que é um crime,a práctica do aborto.. (o que é certo,porque se está a roubar uma vida)mas não será maior crime essa criança ser portadora de alguma anormalidade e vir sofrer horrores,neste país,onde não há condições nenhumas??Penso que nenhuma mulher vai abortar,como vai a um cabeleireiro.O ABORTO não é uma decisão que se tome de ânimo leve. Pensava eu,que já tinhamos ganho liberdade suficiente para fazermos o que nos apetecesse,mas..enganei-me!!
A Ditadura ainda existe.Ou será que não??

BEIJINHO DE UMA MENINA QUE TE ADORA. :*

Anónimo disse...

Yo!
Finalmente a ver o teu blog e o site, é como eu imaginava: Muito Bom! Aliás como tudo o que fazes e como te apresentas na vida. Este comentário nada tem a ver com o referendo, é um comentário e pronto! Como não sabia onde faze-lo ficou aqui... Devia haver um botão para comentários e "mai nada"! Bem, o que eu te estimo é o que eu te desejo. É
Muito Bom sermos amigos, marca mas é o jantar que já me dá fome e ainda agora almocei... Aquele abraço, Susana Meireles

Pimpas disse...

Olá Hélder. Parabéns pelo trabalho cada vez melhor nos meios televisivos. Mas este espaço também é muito bom, é sempre uma forma de te acompanhar sempre que possa.
Quanto ao tema aborto pedia aos que entram neste espaço para consultarem o editorial de Pe António Rego em www.ecclesia.pt. Creio que é muito elucidativo...
Abraço

Anónimo disse...

parece q para algumas pessoas ainda n esta claro q o aborto é permitido por lei nos casos em q a criança possui uma deficiencia,a mulher foi violada...entre outros casos.

Anónimo disse...

pois... e uma mulher com um marido bêbado que lhe bate quando chega a casa?!?!!? com mais filhos a assistir a tudo, a levar por tabela... e ups.. vem aí mais outro..
É realmente muito complicado falar de uma decisão tão delicada... tantos prós e tantos contras...só 2 pessoas é que o podem decidir ou deveriam decidir...

uma mãe que ama ser mãe...

xi gordo pa ti hélder ;)

Anónimo disse...

Sem dúvida que a questão do aborto se tornou numa questão partidária em que os diferentes partidos políticos aproveitam a movimentação da população(pelo sim ou pelo não), para obterem, no referendo, valores estatísticos elevados, não fosse esse o ideal de todas as condutas políticas, que têm por objectivo prioritário garantirem notoriedade perante o eleitorado.
Um abraço

Alexandre Lote disse...

Eu acho que está a ser mais grave do que isso. Parece-me que infelizmente se está a tentar segmentar o eleitorado acerca do referendo em Portugal, sendo que isso me parece errado e leviano, pois todas as generalizações deste tipo conduzem inevitalmente á perda de conteúdo quanto ao tema em si. A ideia que está a passar é a seguinte: Quem volta sim, tem menos de 50 anos, é licenciado, é de esquerda e é ateu ou "pouco" católico, quem vota não tem mais de 50 anos, é de direita, e é católico praticante...Que erro se comete ao fazer estas generalizações, mas eu pergunto...mas o que é que isso importa no referendo? O importante é que cada um vota segundo a sua consciência. Abraço e parabens pelo blog. Está excelente.
Se quiser visitar o meu deixo a dica...
www.opinarparavancar.blogspot.com
1 abraço

Anónimo disse...

Olá, Hélder! concordo inteiramente contigo acerca do referendo da despenalização da IVG; mais uma vez, os partidos aproveitaram-se de uma temática tão importante como esta para se degladiarem entre si... Como católica praticante, é com tristeza que vejo a postura de alguns sacerdotes ou até bispos, que não atendendo às directrizes do Exmo. Cardeal PAtriarca aproveitam-se da homilia para fazerem campanhas do medo,da alerta para o pecado mortal acerca desta questão... Enfim!!! Aproveito ainda para felicitar o teu desempenho na Praça de Alegria... Como dizem o meu pai e a minha mãe (fiéis seguidores da Praça da Alegria) és um apresentador transparente... E já agora uma perguntinha: gostava de saber onde poderia comprar o teu mais recente livro? Sou de Melgaço e como sabes temos alguma dificuldade em aceder a esses "preciosos materiais"...

Anónimo disse...

É de facto uma certeza. Por mais que uns senhores apregoem que não é, o facto é que o resultado deste referendo vai passar pelas politiquices e pela religião. Penso que para se votar é preciso estar consciente do que se está a fazer e ter a noção do que implica cada uma das respostas, por isso, tenham dois dedos de testa e pensem bem antes de votar, analisem bem o que está envolto na questão que é colocada......
Outra coisa que ainda não consegui perceber é como é que, com tantas reportagens que passam na televisão e com tanta divulgação que existe hoje em dia, ainda há mulheres que se deslocam centenas de quilómetros e se sujeitam a práticas ilegais de aborto pondo em risco também a sua vida, se aqui mesmo ao lado a meia dúzia de quilómetros podem fazê-lo com condições, assistência médica especializada e pelo mesmo preço ou ainda menos. Estamos na UE, podemos deslocar-nos sem ser necessário um visto e optar pela melhor opção.....

Parabéns pelo blog, Hélder e pelo sítio pessoal

Elsa disse...

Olá Helder, muitos parabéns pela simpatia, e por um belo blog.
Sim, parece realmente que se tornou numa questão partidária e religiosa, com os mesmos do costume a defender o mesmo de sempre!
Seria bom atentar na pergunta do referendo e decidir:
a mulher que pratica aborto é criminosa, e portanto votar não, assumindo que assim sendo deverá essa mulher ser efectivamente julgada e condenada como manda um
estado de direito;
a mulher que pratica aborto não é criminosa e portanto não deve ser julgada como tal, e aí o voto só pode ser sim!
Não sou Deus,nem juiz, não condeno nem julgo, voto sim

Anónimo disse...

Caríssimo Helder, A questão não é essa. Vai mais longe ou vem de mais longe, se quiser... Reduzi-la à questão "partidária" ou "religiosa" é esquecer o mais importante.
Claro que sou pelo Não. Há coisas que não podem ser legisladas, caro Helder, senão contra nós. A liberdade não é o livre-arbítrio, para mim é um dom de Deus.
Um abraço
Esther