domingo, janeiro 28, 2007

Olá Olá. Agradeço as mensagens e agrada-me saber das partilhas boas que a Praça da Alegria provoca! É um bom ponto de encontro. Almada? Já lá fiz alguns trabalhos, tenho que voltar. Um abraço para a gente boa de Almada. Gosto de saber que há meninas como a Teresa que tem 10 anos e já adora a dança!! Força nesses sonhos.
Hoje sigo para a Serra da Estrela onde estarei nos próximos 4 dias a fazer reportagens sobre a serra e as aldeias históricas que bordam a serra da Estrela. Falarei do brilho da neve e de um novo país a nascer no branco da montanha.
Depois conto detalhes.
Um abraço forte. Está frrrrio

6 comentários:

Amílcar Alpergata (Londres) disse...

Pois é caríssimo Hélder, fôlego em saber que o meu amigo tem estaminé e cortejo para resistir às provocâncias baratas daqueles que por não saberem fazer ou dizer se limitam a falar do que os outros que sabem fazer e dizer fazem ou dizem como no seu caso que já tem provas feitas em energúmenas ocasiões que é uma pessoa com inenarrável talento e além disso é versátel, sendo que tudo o que faz (ou diz) faz (ou diz) bem e o país precisa de mais pessoas assim, o país e não só, porque olhe eu sou radical no estrangeiro há mais de trinta anos e também lhe posso afiambrar que por cá fora também fariam falta pessoas assim como o senhor, que além de terem talento usam, como se diz na gira, o "coração na mangueira", o meu amigo é honesto e o país e certos "Salústios" não merecem pessoas como o senhor, e por isso é que há a CRISE e nunca havemos de ir a lado nenhum.
Um grande bãe-aja para si e para os seus e continue o seu trabalho esplendoroso.

Abraço

ines disse...

Olá Sr.Hélder
Posso dizer que faço uma minúscula ideia do que deve custar cada dia da vida de um pastor porque passar uns dias no campo é óptimo mas muito desgastante devido a todas as tarefas que por lá se realizam e até mesmo pelo próprio ar que respiramos. Assim, imaginar um pastor a deambular sozinho numa serra desprotegida, que tem Kms, quando está um frio de rachar, vento gélido, por vezes a chover ou nevar é realmente difícil …..uma vida no mínimo muito dura. No entanto, eles têm a sorte de ver naqueles montes e serras um encantamento e magia que mais ninguém consegue ver!
Acho que situações como esta nos fazem reflectir sobre as diferentes perspectivas de vida e o conforto que cada uma nos trás. Uma, um conforto material, outra, um conforto praticamente apenas espiritual.
Diferentes formas de viver que, em qualquer dos casos, nem sempre são susceptíveis de escolha…

melanie disse...

olà Hélder !!! adoro ver-te na praça da alegria, sempre um sorizo na tua carra muita linda :), faz un optimo trabalho, continua assim ;)!! olha nao apanhas frio na Serra da Estrela :s faz cuidado lol
beijos y até a proxima

Teresa Lamim disse...

Olá Hélder!!Acabei de ler a tua mensagem.Adorei e obrigada pela tua atenção.Já sei que hoje tiveste na Serra da Estrela!!Esse parque radical já cá registei,logo que for possivel lá irei com os meus pais e com meu irmão.Há uns tempos fui à Serra da Estrela e achei muito divertido.É bom saber que o teu gorro de pele não é pele verdadeira...pois é muito triste o uso de peles de animais usado pelas pessoas!!Ah!Ontem fui ao teatro ver a "A Fláuta Mágica"!!Foi muito divertido.O teatro novo de Almada é um sítio optimo para os "Pólen" actuarem. Bjs da Teresa de Almada!!

Teresa Lamim disse...

Oi, Hélder!!! Que sorte estar na Serra da Estrela com tanta neve!!Se eu tivesse ai já me tinha posto a fazer ski!!Ah ah ah!!Bem tambem quero voltar a dizer que és um optimo repórter!!Bjs da Teresa de Almada!!!

Teresa Lamim disse...

Olá1!Hoje a minha mãe apanhou um pouco da tua reportagem e não percebeu de que pintor se tratava, nem o local...mas achou um sitio muito interssante!!Amanhã vou ver o Lago dos Cisnes, tou entusiasmada!!Bjs da Teresa de Almada!!