segunda-feira, agosto 15, 2011

VERÃO

Ora Viva

MUITO obrigado pelos comentário e por quem me pede novas escritas.

O Verão inspira.

Enquanto descia a rua de paralelos antigos, que me lembravam sítios de sorrisos generosos e roupa branca virada para o sol, sentia no rosto a magia da luz. A luz abre-nos a pele às vontades claras do principio.

Na rua havia um aroma a mar, a peixe e a alecrim acabado de regar. Que festa fazem as flores com a água fresca, que festa fazem os homens com novos sonhos desenhados.

O Verão anunciava-se em cada casa branca, com janelas a convidar o sol, com escadas a pedir o descanso de uma tarde solenemente luminosa.

Até breve
hélder

5 comentários:

Anónimo disse...

Olá Hélder,

Obrigada por mais esta partilha luminosa...
Sente-se que estavas inspirado por esta força da natureza que é o Verão...
Que a luz ilumine sempre o teu caminho e te dê muitas mais inspirações...
Bons passeios, bom Verão e bons sonhos...

Beijinhos
C.M

Anónimo disse...

Parabéns!

Bonito quadro pintado por palavras. Atrever-me-ia, a atribuir-lhe um título: "Olhar de Verão".

Gosto muito de ler-te.
Não deixes de escrever.

Obrigada. O;D

Anónimo disse...

Ora viva também,

você nao era nascido havia em Portugal uma policia muito ruim que chamava PIDE.
Só publicava aquilo que lhes dava jeito.
Com a moderaçao de comentarios activada do seu blog, nao é bem como a pide mas quase.
Veja se tem tomates para para plublicar aquilo que vai pela alma das pessoas.
É só aparência e comercial
a sua imagem... é pena que assim seja.

O;D disse...

Eu estive lá!

Há muito que sentia a necessidade de confrontar o teu olhar, e nele reconhecer as palavras simples e intimistas que pouco a pouco vão colocando a descoberto a tua alma.
As partilhas que realizas no teu blog seduzem a minha pessoa. Em particular pela sensibilidade do olhar, pela grandeza do sentimento que impregnas nesses relatos da tua viagem pela vida.
São essas palavras que questiono (Que Homem é esse que escreve assim, O que o impulsiona a escrever assim, Porque a necessidade de partilhar?) que me levam a querer cruzar o teu olhar.
Convicta da minha missão, num doce e ameno final de tarde, em Belém, enquanto interpretavas a tua personagem de repórter, encontrei a oportunidade de reter no meu olhar, os teus movimentos, o teu discurso e o teu sorriso, posteriormente registado numa única fotografia.
Sublinho a nobreza do gesto, quando já desgastado pelo longo dia de trabalho, continuavas a sorrir e a cumprimentar quem assim o exigia.
Ao longe procurei o momento ideal para abordar-te. No entanto, fui traída pelo frenesim das máquinas (humanas e tecnológicas) que rodopiavam em torno de ti. Depressa compreendi que não seria o melhor momento para questionar-te e mantive-me discreta, serena, e de olhar sempre atento.
O programa terminou! Liberto, da tua personagem desapareces num alucinante ritmo, próprio das máquinas! Em posição de alerta descubro-te já distante, atrás de ti, num vazio repentino fico eu, acreditando que as minhas perguntas não vão ficar sem resposta…

Obrigada
O;D

Lálá disse...

Também gosto muito do Verão. Adoro muita luz, o sol, os dias grandes :) O sol e a luz são bons para a saúde, principalmente a saúde mental e emocional! ;) Beijinhos Lara Rocha