terça-feira, julho 19, 2011

PERDER

Ora Viva

Como é a vossa capacidade de perder?! Deixar ir? Abrir mãos, braços, carne e peito?

Olho para a vida, por cima das nuvens. Procuro as raízes das árvores no céu e as copas verdes plantadas no chão. Inverto tudo para evitar deixar partir. Perder.

Perder nunca será ganhar. De que me vale a experiência que fica, a experiência da dor, o tempo que sara, a maturidade que se adivinha. A verdade é que perdi, vou perder, poderei perder. E agora o que fica? Como fico? Será que há lugares que se voltam a ocupar?

Aguardo-vos

Hélder

9 comentários:

Anónimo disse...

A perda nunca é encarada de animo leve. O mundo interior fica desorganizado, a dor invade o corpo, mas no fim tornamo-nos pessoas melhores.

O;D

Rui disse...

Olá Hélder,
Primeiro quero felicitá-lo pelo excelente blog, onde cada "desabafo" nos faz reflectir nos pequenos/grandes e importantes sentimentos que nos ocorrem no dia à dia.
A capacidade de perder depende do nosso estado de alma do momento.
A perda por vezes é tão dolorosa que nos questinamos se algum dia teremos a capacidade de a ultrapassar. No entanto, temos obrigação, por vários motivos, de arranjar forças e continuar, dar a volta por cima. No fim, ficam os amigos, a família e acima de tudo as recordações.

Abraço,

Rui

Anónimo disse...

Olá,

Perder não é sinónimo de desistir de algo na vida.Perder pode ser sinónimo de evolução da alma e de aprendizagem para não cometermos os mesmos erros.
Acredito que podemos perder na vida, mas também acredito em segundas oportunidades. Acredito que podemos ter perdido algo na vida, mas que isso não significa que não possamos lutar novamente no que acreditámos e seguir o nosso coração. Acredito que há lugares que se voltam a ocupar sim.

Beijinho
C.M

Anónimo disse...

Perder

Perder é começar. A minha vida
foi movimento em cerne opaco e frígido...
E quando sei que este momento eterno
em mim percorre sulcos, veias, sonhos,
outro momento abraça-me o porvir —
e desconheço a margem onde navegar,
onde aportar o peso do caminho.

Perder é começar. Por isso a ténue sombra
desenha no sigilo os abismais instantes
onde existiu, uma vez, qualquer destino exacto.

António Salvado, in "Na Margem das Horas"

Anónimo disse...

O TEU SILÊNCIO



O teu silêncio

Os espaços vazios

Sem a tua presença

Provocam em mim

A insegurança.



Pressinto a mistificação,

O engano

A duplicidade

De uma vida oblíqua

Onde eu não quero entrar.

Anónimo disse...

Perder???

Sentimento profundo, silencioso,quente e incandescente que nos purifica perante o vazio desconhecido da alma que se arrasta na ansiedade de voltar a viver. Perder faz crer na vida nada tudo tem um fim.

Teresa O;D

Anónimo disse...

Olá Hélder,

Lembro-me de teres uma escrita activa no teu blog. Não deixes este teu espaço assim tão "abandonado"...
Partilha mais...

Beijos

Lálá disse...

Olá Hélder. Perder dói muito, principalmente perder pessoas que amamos e que no fim nos magoaram, ou que nos desiludem...perder objectos que nos dizem muito emocionalmente...perder familiares...batalhas...e muitas outras coisas. Não é fácil lidar com a perda! Ela faz-nos chorar muito, deixa-nos muitas feridas interiores, ainda bem que não se vêem. Cada pessoa lida de maneira diferente com a perda. É desesperante. Mas também acredito (e pela minha experiência) que haverá sempre alguma coisa que nos anestesie as dores das perdas...pelo menos...temporariamente...mas mesmo por pouco tempo, nesses momentos conseguimos juntar forças para ultrapassar as perdas seguintes...e esquecer essas...! :) Beijinhos Lara Rocha

Lálá disse...

Olá Hélder...quando se perde alguma coisa, o que resta são as recordações e o vazio, a saudade, a dor...umas vezes há pessoas especiais que entram na nossa vida, e ajudam a preencher esse espaço que fica no coração, outras vezes, as feridas são tão grandes que nem pessoas especiais, nem nada, são capazes de preencher esse vazio, nem diminuir a dor! Tudo depende do valor emocional do que perdemos e da importância que isso teve para nós! Temos de ser fortes para suportar essas perdas...não é fácil, e a dor é quase sempre imensa. Força para ultrapassar as dores das tuas perdas. Bjs Lara Rocha.