quarta-feira, setembro 05, 2007

poema

fosses tu uma ave ou uma folha
e o outono te viria desprender
Daniel Faria

Deixo-vos um poema de uns dos melhores poetas contemporâneos portugueses

abraços

6 comentários:

Carla disse...

Quem me dera a mim ser essa folha e esvoaçar para junto do meu amor,cobrindo o seu corpo de carinho...
Muito bonito esse poema Hélder.Gostei imenso.
Carla do Porto

CS17 disse...

Olá!!!

Este poema é muito bonito. Eu tambem sou amante de poesia. E derepente lembrei-me de uma música lindissima que se chama "No teu poema", da autoria de José Luís Tinoco.

Beijinhos grandes,
Claudia

Carla do Porto disse...

Pensamento
"O amor do passado é apenas uma memória.O amor do futuro é fantasia.Só AQUI e AGORA podemos sentir o verdadeiro amor."
Buddha

Sandra Maia disse...

Olá Hélder :-)
Espero que esteja tudo bem contigo!
Deixa-me dizer-te que estiveste muito bem na Praça! És um "CELENTE" profissional :-D
Quanto ao poema, adorei!
Já há algum tempo que não vinha aqui, já tinha saudades!

Beijinhos para ti, para os Pólen e para a minha bOnequinHa (Sofia)*

passa no meu blog sempre que quiseres ;)
Fica bem*

ines leal disse...

_______________________________*

Jót@ disse...

Deixo-te um poema de minha autoria com o meu carinho.
Quero dizer-te que gostei muito da tua Pagina.

Ai…Meu amigo

Qual cantar-te numa rima solta e escassa
Se tua ausência por encanto me desgraça
Se nem eu, me riu de ti por cobardia
Ai… Meu amigo andas amargo
De tão distante estares do teu afago

Num brado rijo, sonoro canto o meu ai
Perplexo, porque a solidão á noite cai
Que te namoro na longa noite até ser dia
Ai… Meu amigo andas solteiro!
Não omitas o zelo de prazenteiro

Quem amarga como eu este mutismo
E faz amor sozinho com realismo.
Só pode sentir como eu sinto em euforia
Ai… Meu amigo andas contente
Pensas em ti, e em tanta a gente!

Que como tu vive dolente
Ai… Meu amigo andas doente!
Imaginando o amor em melancolia
Ai… Meu amigo andas doente!
Ai… Meu amor anda doente!

Jót@

João Morgado=04-11-2007