quinta-feira, julho 17, 2014

JOVENS

Ora viva

Ao longo dos últimos meses tenho entrevistado jovens. Quero saber o que andam a fazer e o que lhes diz a palavra futuro. De empregados a desempregados, voluntários a empresários. Todos cabem nestas minhas duas perguntas. A par das respostas vou conhecendo as suas vidas, os seus projetos, por vezes avivando-lhes a memória sobre o que queriam ser quando ainda eram mais jovens. Já entrevistei perto de 40. São inspiradores. Gente que se faz ao mundo porque a vida não admite que seja ao contrário. 

Apesar do desavesso deste sítio onde vivemos e morreremos, encontro uma juventude esperançosa, otimista nos seus objetivos, adotaram o lema: eu sou o primeiro a acreditar em mim. Já se emocionaram comigo, já me emocionei com eles. Só quero saber como estão. Sem pressas. Esta televisão que faço não contempla a correria. É para ouvir e partilhar com o espectador o sumo destas conversas. São nutrientes para a alma, pelo menos para a minha tem sido. Temos um futuro de gente que acredita e está disponível. Tantas vezes isso, isto, é tudo.

até amanhã
hélder

3 comentários:

Manuel Vale Guimarães disse...

Hélder !
Parabéns uma vez mais por mais este teu " escrito " !
Admiro a tua capacidade de trabalho de dedicação e alma que pões em tudo quanto fazes.
Acredito que com esta "gente" que tens entrevistado, este nosso País levante a cabeça e "dê novos mundos ao Mundo ".
Acredito também que te tenhas emocionado com algumas das pessoas entrevistadas e que também elas se tenham emocionado.
Obrigado uma vez mais por partilhares estas tuas tão nobres vivencias.

Abraço bem apertado e forte.
Manel

Manuel Vale Guimarães disse...

Hélder !
Muito gratificante deve ser para ti conduzir e efectuar estas entrevistas a gente tão válida e plena de força para viver ! Bem haja pois esta tua dedicação a causas tão nobres como esta que te dão tanta coragem e animo e que tu também encorajas.
Acredito que algumas delas te tenham comovido !

Hugo Martins disse...

O futuro é o novo amanhã... de pouco serve o refúgio no saudosismo... tempos difíceis requerem garra e determinação...
Abraço