terça-feira, setembro 25, 2012

VIDA

Ora Viva

Hoje entrevistei uma senhora que me ensinou Vida...não me disse a idade..mas tinha a idade que o tempo dá a quem quer dar e receber muito.

Sabes o que queres da vida e para que queres a vida? Quando o teu caminho se encurta e atrapalha, não te espantes, haverá outro ao virar da curva. E andamos nós, na velocidade da vida, a soprar balões para que o nosso ar veja o céu e assim pensamos que o céu já conquistamos. Enganados andamos. Caramba....custa acordar e fazer do dia uma matéria proveitosa e interessante. Dá trabalho fazer bem feito. Quer seja a vida quer seja uma coisa qualquer. Enquanto corremos pela estrada que pode acabar....vamos fazendo a malha da vida...bem ou mal feita, mas tem de ser feita. Seria sempre bom que fosse bem feita...mas o que sabemos nós do perfeito? O que sabemos nós da vida?

Duvidar é bom....faz-nos pensar. Pensar custa, mói as ideias...faz bem...mas dá trabalho ao sangue e aos músculos da alma. Seguimos caminho...com balões na mão, não vá haver festa e a festa tem de ter balões. Avançamos e paramos e se nos enganarmos recomeçamos, neste caminho ou no outro que se segue. Mas de olhos no ar e pés na terra, porque o homem não foi feito para voar.

até já.


8 comentários:

Dani disse...

Li e sorri.
Obrigada :)

Alexandre Evaristo disse...

O homem não foi feito para voar nem tão pouco para desistir! A perfeição? Quem a consegue definir? Não somos todos perfeitos pelas nossas ações, pelas nossas conquistas diárias? O facto de tentar e lutar é a estrada para a perfeição o caminho que nos permite no final, quando a mesma terminar voar em direcção à perfeição plena... Afinal voaremos ;-)

Pedro Ferreira disse...

Por vezes precisamos de apanhar estas valentes estaladas na cara!
Abraço

Anónimo disse...

Para que quero a vida? A resposta deveria ser clara para todos.. para viver. Para aproveitar toda a estrada que cada um tem, por destino, para percorrer. Com curvas ou pedras, mas quero corrê-la, se possivel com balões.
O que quero para a vida? Aí não sei tudo. Vou descobrindo ao longo do percurso. Por vezes opto pelas indicações, outras prefiro o sexto sentido. E vou refletindo de qual seria o melhor caminho. Às vezes custa mais, com o vento a empurrar-me de frente ou a chuva a tornar-me pesado. Mas levo sempre os balões na mão. Não vá o sol secar a estrada e retirar todo o nevoeiro que me tirava a esperança. Tento por isso ter balões.
Um grd abraço! A82

disse...


Boa noite!

Não sei se algum dia saberei o que quero e para que quero a vida.
Da vida sei, o que ainda não
aprendi!

Gosto de vivê-la assim...na incerteza do dia-a-dia, na certeza de um amanhã.

beijinhos cheios de vida.

O;D

Anónimo disse...

e quando parte alguém especial? o que faço? quando não se esquece o sorriso de alguém e isso me impede de dormir? quando alguém desaparece, por lhe ter sido tirada a vida de forma bruta por outro alguem irresponsavel? e quando se sobem as escadas da igreja, e o arroz mostra que na mesma manhã, já outros comemoraram e foram felizes, e que nesta esfera, somos menos que a palavra frágil? o que fazer, quando tudo o que construíu lhe foi tirado, com uma vida pela frente? o que fazer quando se percebe que a vida não pára, e que o reconhecimento não fará parte de todos? o que fazer quando se volta com a familia ao local? e quando voltamos a refletir que já não estará mais? o que fazer... é este o destino? é assim que tem de ser a vida? para quê os balões então na mão, quando não se podem atirar? A82

Anónimo disse...

Pessoalmente eu quero a vida para ser sempre melhor, para ajudar sempre que puder, para dar amor a quem dele precisar...
Quero ser melhor, mas não perfeita, porque a perfeição é uma utopia aqui neste Planeta Terra. Não podemos exigir de nós a perfeição, porque somos apenas seres humanos...
È salutar ás vezes deixarmo-nos ir e voar, deixar os nossos pés levantarem desta Terra...a nossa saúde mental agradece...
O Homem foi feito para voar e sonhar e viver tudo o que quiser viver, porque o Homem é um ser livre...

Carla M.

disse...

Boa noite!

Hoje passei "pelo Água em azeite" para deixar-te beijos aquecidos pelo sol de outono.
A tua escrita é vida!

Bom fim de semana.

O;D

Amanhã é sábado. Saberá bem ouvir "sábado" kiko and the jazz refugees (obrigado pela partilha).