segunda-feira, fevereiro 27, 2012

AMANHÃ

Ora viva

Podias chamar-te um sítio qualquer. Mas chamas-te amanhã. Tens nome de futuro. Tens futuro no nome. Nem sempre é fácil acreditar-te. És feito de sol e chuva, de gente, sorriso e dores, de preguiça e de amor, és de sal e mal, de sol e tal e qual um amigo que nos quer bem. És amanhã. Nem sempre me apetece receber-te, apesar de te desejar, com a sede de um dia de Verão. A vida sabe-me bem, mas nem todos os dias são apetitosos.

Mas gosto de ti. Gosto mais que gostar. Preciso. Tu és um dia limpo. Uma casa arejada. Uma praia luminosa. Uma escada ao sol. Uma mãe a chamar o filho. Um filho a chamar a mãe. Uma música a existir. Tu és o mais perto que existe daquilo que serei.

Obrigado por me esperares.

Até já.

Hélder

4 comentários:

Alexandre Evaristo disse...

Poderão não existir dias apetitosos, nem mais nada para sorrir no mundo, mas não abdico da minha vida nem da vontade de viver! Triste por fora talvez, mas sempre radiante por dentro... É bom viver e preferiria viver feliz na miséria que triste na riqueza. E não falo de bens mas sim de espirito.

Anónimo disse...

Todos os dias eu espero pelo amanhã! Na minha espera acalento os sonhos que transformam o meu amanhã numa realidade.

Eu espero!

O;D

Lálá disse...

Sim, Hélder, infelizmente nem todos os dias temos vontade de rir, e de enfrentar as coisas e, ou pessoas com ânimo, alegria...mas também é muitas vezes nos dias e nos momentos em que chove ou neva ou está noblado na nossa alma, que percebemos certas coisas, de outra maneira inacessíveis e incompreensíveis...e no meio de tanta escuridão há sempre umas pequenas gotinhas de luz que nos fazem ganhar força, que nos fazem ver de outra forma os dias e...que nos provam que vale a pena continuar a viver! :) Bjs Lara Rocha

Anónimo disse...

Amanhã… torna-se por vezes difícil de acreditar… acredito!
De sol e chuva, de gente e sorrisos, de dores e amor
mas de muita vontade e esperança, de persistência e respeito
Um coisa é certa, mesmo que as nuvens cinzentas se mantenham, ou mesmo que o nevoeiro continue a não deixar ver o caminho, o novo pôr do sol continuará sempre a trazer forças renovadas para lutar por aquilo que se precisa…
1Grd abr. An82