quarta-feira, setembro 24, 2014

O silêncio

Ora viva

No princípio era o silêncio e o silêncio tornou-se no princípio de todas as coisas. Quanto mais vivo, mais gosto do silêncio. Quanto mais gosto do silêncio, mais vivo. Como profissional da comunicação, cabe-me saber perguntar, mas também saber ouvir a resposta. Nunca farei uma boa pergunta, com toda a preparação e concentração que perguntar exige, se não me dedicar à resposta do meu convidado. Para tal tenho de me calar, é simples. Nunca conseguirei fazer uma nova canção se não me calar e ouvir o silêncio, que é o espaço onde existe a criação. Para vos escrever este texto, estou sentado, em silêncio, na companhia de uma luz morna, uma janela aberta, no sossego da casa.


O mundo é falador. Cada vez mais. Há gente que não se cala. Por todas estas contas, gosto de gente calada, não dos sonsos, mas daqueles que se calam para ouvir, ou porque não têm nada a acrescentar. Quem disse que temos de ter sempre opinião? Ou que para se ser sincero tem de ser dizer tudo o que se pensa e não pensar no que se diz, ou se vale a pena dizer?


 O silêncio é de ouro, diz quem sabe, e há muitos anos. Eu gosto do admirável mundo do ouvir calado. Experimentem. Vale mesmo a pena!

Abraço

2 comentários:

Lara Rocha disse...

Sim, é verdade, Hélder...na minha profissão também tenho de ser silenciosa o mais possível, pelo menos fechar a Lara Rocha por um bocado, enquanto ouço quem me procura, e calo os meus pensamentos, a não ser que estes ajudem a pessoa que está à minha frente. O silêncio às vezes incomoda, outras vezes diz tudo, e outras vezes faz falta...

Sara Francisco disse...

O Silêncio é o mestre de todas as respostas interiores, é a calmaria das revoltas....sim é verdade que quando nos sentimos injustiçados e com vontade de dizer tudo a toda a gente nada melhor que silenciar, por mais que a boca se abra e a garganta queira emitir sons, só silenciar e ao fim de um tempo a calam impôe-se e sobrepôe-se.... o silêncio é o maior dos nossos amigos...