segunda-feira, julho 01, 2013

Caminhar















Ora viva

O que sentes quando caminhas? Quando tocas com os pés na terra? Quando usas sapatos novos para um dia especial? Caminho, caminho e caminho. Olhas para trás? Para o que os teus pés já fizeram? Às vezes o corpo anda e a alma fica parada, perdida num sítio cheio de casas e ruas chamadas por sentimentos.  E gostas de areia fresca
nos pés descalços numa noite de Verão? E andar para trás? Malditos caranguejos que nos ensinaram a andar para todos os lados, e para mim o caminho deve ser em frente, à procura do destino, se destino houver.

E quando tropeçamos? Confesso, acho um certa piada às quedas, às minhas também, fico sempre com a ideia de que toda a gente na rua está a olhar para mim...e rio-me, assim não haja dor no corpo. Atarantados para evitar cair, ... é também assim na vida. E por vezes tem piada.

E com que pés caminha a nossa alma? Serão de sede? De medo? De determinação? De vento? De espuma do mar? De veludo? Ou de ver onde isto vai dar?

Pés no chão, cabeça no ar!

Abraços

Hélder


12 comentários:

Anónimo disse...

Lindo! Totalmente verdade! :)

Cláudia Costa disse...

O que vale na vida não é o ponto de partida e sim a caminhada. Se sentirmos cansaço, é só remetermos o nosso pensamento para as ondas do mar, que não se cansam de bater nas rochas, num movimento sem fim.
Os caranguejos e as quedas ensinam-nos que, por vezes, temos de percorrer as distâncias para encontrarmos o caminho certo. É que, parafraseando Saint-Exupéry: "Caminhando só para a frente não vamos muito longe".
Contudo, o importante é semear ao longo do caminho e no final terás o que colher.

disse...

São pés decididos, a encontrar o caminho com determinação! pés que se vestem de amargura e se despem de felicidade na vida. Assim caminha a minha alma!
As tuas palavras deslumbram-me. Já tinha saudades de as ler... grata por tão boas leituras. O;DDD

disse...

São pés decididos, a encontrar o caminho com determinação! pés que se vestem de amargura e se despem de felicidade na vida. Assim caminha a minha alma!
As tuas palavras deslumbram-me. Já tinha saudades de as ler... grata por tão boas leituras. O;DDD

Margarida disse...

Uma paz indescritível...
Pureza...
Desconforto...
Tento não olhar
....
Adoro

"Andar para trás" somente pelas coisas boas, pelas pessoas que amamos que já partiram e nos deixaram uma imensa saudade.

Engraçado...quando era miúda ria-me das quedas que dava e se via alguém cair a minha pena transformava-se em riso.

PARABÉNS HELDER CONTINUE ASSIM, ADOREI...

Denise disse...

Muito lindo,gostei da escrita,parabéns!!!! Beijinhos

Denise disse...

Gosto das tuas escritas,por isso venho sempre aqui neste teu cantinho,obg :) por seres quem é,uma pessoa maravilhosa!!!!!

Alexandre Evaristo disse...

Olho em frente, adoro pisar a relva, e nunca caí! Quando tropeço e chego ao chão... Deito-me!

Anónimo disse...

Quando caminhamos convém que olhemos para a frente para evitar uma queda. Quando caminho, bem, eu caminho mas os meus pensamentos, a minha alma, esses, ficam para trás, por vezes presos no passado. Adoro caminhar na areia fresca no Verão e sentir o mar a envolver-me os pés e o cheiro a maresia!!! Adoro andar descalça mas sentir o chão firme.. Andar é sempre para a frente para tentar encontrar o destino ou um pouco de felicidade!!

Anónimo disse...

Há coisas engraçadas. nem sempre tudo é como deveria ser.
Nem sempre se ouve a frequência cardíaca quando se caminha.. nem sempre vem o calor depois do mergulho de um mar frio no verão. mas vamos na mesma...
O homem foi feito para andar para trás, para cair, mas para saber voltar a andar para a frente...
Não será o mesmo caranguejo?
E o amanhã, será que alguns já o sabem? E o que os espera?.. mesmo que ande para trás, não tiro os olhos da linha do mar.. mas não quero ver barcos.. Só continuo à procura do cheiro do mar , mesmo que já não tenha areia nos pés descalços. A alma caminha com tudo a que tem direito.
Não seremos como o homem do leme? Com vontade de rir a nascer do fundo do ser... e a ter uma vontade de ir, correr o mundo e partir, nesta vida sempre a perder.. a andar para trás.. ou não será?
Eu cá só me lembro das picadas dos peixes-aranhas.. e dessas rio-me..
A82

Anónimo disse...

Adoro caminhar descalça, sentir chão firme, na areia se estiver na praia, ou relva se for no jardim. É ansiosa que aguardo a chegada do Verão para poder andar com os pés livres. Mas, é com alguma tristeza que olho para trás e vejo o caminho que percorri, e as vezes que caí e não tive forças para me levantar. Bem, algumas vezes demorei a levantar-me mas noutras, era como se tivesse um mola. Devemos sempre andar para a frente, quando muito de lado, como os caranguejos, mas nunca , NUNCA, para trás. O que lá vai, lá vai. O que interessa agora é o presente e o futuro, e não nos prendermos ao passado (como se eu fizesse isso). A minha alma caminha com pés de... não sei. Não sei sequer se tem pés e de quê. Bem, aprendi a caminhar sozinha mais a minha sombra (e que nem sempre está presente), a cair e a levantar-me e curar as minhas feridas sozinha. Os meus pés estão quase sempre no chão mas a cabeça, essa, anda poucas vezes no ar. Abraços... ... ...

Ricardo Costa disse...

"É verdade.
Parte da semeadura
cairá no caminho,
entre espinhos,
entre as pedras,
sobre costumes duros,
entre cobiças asfixiantes
e ombros golpeados.
E se perderá a palavra.

Mas como verdade mais profunda,
sinto a urgência
de afundar a mão
nas sementes da alma,
e lançar ao ar a vida
sem discriminar os terrenos,
nem calcular a resposta,
nem acumular o ganho.

E ao seguir o caminho,
que me reste a alegria
da mão aberta,
sem velhas posses
nos punhos fechados
que já não podem acolher
a novidade que presenteias"