sábado, setembro 25, 2010

A MINHA ESCRITA

Olá...

Ando por aqui, a escrever o que penso, para ser verdadeiro, ando a partilhar-me. Nunca vos aconteceu terem uma necessidade louca de dizerem o que pensam?

Hoje sinto-me cansado, há dias em que levo o mundo à frente, outros há em que sou arrastado pelo mundo.

Amanhã lá estaremos para o nascer de um novo dia....

Abraços

11 comentários:

_Sweetinha_ disse...

Eu digo sempre o que penso, ás vezes as pessoas não compreendem o que digo, mas isso também pouco importa quando o que dizemos é sentido somente por nós... Kiss

Denise disse...

Ola Helder!! Tb tenho esta mesma necessidade...de dizer o que penso,porem...parece um pouco desanimado,férias já!!! ;)))))
abraços,fica com Deus!!!

Denise disse...

Ola Helder!! Tb tenho esta mesma necessidade...de dizer o que penso,porem...parece um pouco desanimado,férias já!!! ;)))))
abraços,fica com Deus!!!

Sónia disse...

Olá Hélder!

Há dias para tudo :-)
Gostei muito de te ver no 5pmn, foi pena não teres falado muito.

Beijinhos

Sara disse...

Um blog é mesmo partilhar com os outros através da escrita as nossas mensagens, sejam sentimentos, actos ou apenas momentos sobre os quais queremos escrever.

Fica bem...

Anónimo disse...

Claro k sim. O mundo às vezes parece demasiado cinzento.. mas não deixa de ser único! Porque nós sabemos que ele tem capacidade para mudar de cor rapidamente.
O segredo talvez esteja em pararmos para pensar…
Mas uma coisa é certa… é preciso acreditar no dia de amanhã! Acho que é isso que nos move!
Abraço
Anónimo82

Dono das galinhas disse...

É sempre muito reconfortante ter um ombro onde derramar as emoções, alegrias e/ou tristezas, desejos e desenganos, frustrações e até mesmo sucessos!
De algum modo um blog pode ser tudo isso (ainda que não seja nada disso) sem recriminações!
Unicamente um contar de casos, talvez um desabafar de sentimentos, uma exposição de ideias, ou tão somente uma procura de outros olhares.
Esta é a primeira vez que por aqui passo e como apreciei o que li vou repetir a viagem.
1 Abraço!

Transmontana disse...

Olá, Helder!
Só hoje descobri o seu blog e, confesso, que gostei muito!!! Aliás, admiro-o a si como pessoa, em primeiro lugar, e como profissional competente que é!!!
Ainda me lembro de o ver de avental, servindo à mesa, na Praça da Alegria e pensava que um dia seriam descobertos outros talentos que o levariam mais longe, o que realmente, aconteceu!!!

Beijinhos de uma admiradora transmontana!
Anita

Anónimo disse...

OI HÉLDER !!!!
NÃO SABIA DO SEU BLOG,ACHEI MUITO LEGAL, QUE BOM QUE VC PODE ESCREVER O QUE QUISER, POIS EU FALO AQUILO QUE SINTO E PENSO, SEM MEDO DE SER FELIZ,NÃO TENHO MEDO DE FALAR O QUE SINTO,NÃO LIGO PARA O COMENTÁRIO ALHEIO, O QUE IMPORTA É COMO ME SINTO E OS MEUS VERDAEIROS AMIGOS ME COMPREENDEREM. DO MAIS É SÓ UM DETALHE. PONHA SUAS EMOÇÕES POSITIVAS E NEGATIVAS PARA FORA, PRECISAMOS TODOS DE UMA VÁLVULA DE ESCAPE, SENÃO AGENTE NÃO AGUENTA. BJS ISABEL- BRASIL

Anónimo disse...

Olá Hélder,
Peço desculpa desde já pelo várias linhas de discurso que aqui apresento, mas devo também referir que tencionava já algum tempo passar para a escrita aquilo que hoje faço. Qualquer das formas, acredito que todas estas frases poderão não abranger, ou não abrangem certamente, tudo o que pudesse dizer.
Devo também dizer que já anteriormente comentei uma ou outra história partilhada no blogue. Faço-o porque é um espaço, (penso que o único), onde posso fazer tentar chegar a minha opinião e visão sobre o mundo, a alguém a quem tenho uma enorme consideração, embora não o conheça pessoalmente.
Sou ligeiramente mais novo, mas devo também dizer que não sou de expor aquilo que gosto ou que não gosto. Muitas vezes, quase sempre, guardo para mim. Apesar de defender o frente-a-frente, acredito que seja, desta vez, mais fácil escrever do que falar. Afinal, as tecnologias têm alguma vantagem.
Também compreendo que deve ser frequente para si receber elogios sistemáticos sobre a sua pessoa ou sobre o que faz. Independentemente disso, volto a referir que apenas passo para o papel aquilo que há algum tempo tencionava fazer, embora possa não ser a forma mais correcta. Poderei ser apenas mais uma opinião, mas tinha de o fazer.
Tenho procurado acompanhar o seu percurso, embora não seja propriamente muito fácil.
Sei que a tendência, e como é normal (também pela exposição), será de um acompanhamento sempre no mesmo sentido, com a informação a sair sempre do mesmo lado para o outro, em que alguém escreve e outro alguém recebe.
Basicamente, o motivo que me faz enviar este suposto comentário, tem a ver com a admiração com aquilo que faz e como o faz, e com a minha necessidade de o transmitir de forma sincera.
Se gostava de o conhecer pessoalmente, a resposta é simples. Um dia, espero.
Não escrevo pela visibilidade que tem, escrevo pela simples necessidade de o fazer. Como costumo dizer, não gosto de deixar nada por fazer, do “poderia ter feito…”. Já agora, parabéns por todo o seu trabalho.

Gostaria de poder deixar contacto mas, infelizmente, também sei que não adiantaria. Resta-me ir passando… e ficando.
Um grd abraço.
Anon.82

Lálá disse...

Grande verdade, Hélder. Sei bem o que é isso. Principalmente quando o emocional não está bem...parece que temos de ser arrastados, sentimo-nos cansados, rotos, desarticulados...desistimos de tudo...outras vezes, estamos cheios de speed e queremos é fazer tudo e mais alguma coisa, sentimo-nos poderosos...! :) Fantástica esta tua forma de expressão ;) Bjs
Lara