segunda-feira, fevereiro 23, 2009

conhecer trás os montes

Ora viva

De que forma conhece trás os montes? Trás os montes de Miguel Torga, dos caretos e do burel, dos rapazes e do vinho de um douro alto?

De que forma conhece os mosteiros, os castelos e a urze, o fumo dos enchidos e o fumo das manhãs que acordam com a natureza em bruto?

De que forma conhece o azeite seiva da terra, o queijo alma dos campos e o pão que os deuses amassaram?

Já alguma vez experimentou entrar na casa onde primeiro o convidam a entrar e depois querem saber quem é você?

Este é o maravilhoso mundo transmontano, onde o berço da natureza nos convida a acreditar na essência da portugalidade. Um Portugal genuino, assinado, alto, tão alto como as nuvens, tão puro como todos os princípios.


Hélder

8 comentários:

Sandra Maia disse...

Olá Hélder, como estás?
Antes demais queria dizer-te que adorei ver-te vestido de Rei da Figueira da Foz ao lado da grande Aninhas Viriato. Adorei mesmo ver-vos (pela tv, claro, já que estou longe). Tirei-vos algumas fotos e queria mandar-tas, mas não sei para onde. Deixo-te aqui o meu e-mail num comentário à parte, depois apaga se fizeres esse favor...
Beijo enorme e xi grandeeeeeeeeee!
Fica com Deus!

Saudades*

Pólen 4ever and always!

Carla M. disse...

Olá Hélder,
Não vou falar sobre tras os montes, mas antes sobre a tua participação no carnaval da figueira... Ès o rei mais lindo que Portugal já alguma vez teve :-) Estiveste muito bem...Parabèns...
Beijinho
Carla M.

Anónimo disse...

AMO-TE...

Magui disse...

Fico contente por teres gostado deste meu canto de paraíso. Pena que seja uma maravilha que a maior parte dos portugueses se nega a conhecer!Maior beijo*

Anónimo disse...

Oiiiiii!!!! Tão puro como todos os principios...:) e viva os amantes da natureza!!!

Anónimo disse...

e a tua banda como vai???

dajaneladomini disse...

Já fui tão feliz em Bragança, em Miranda do Douro, em Varge, no Rabaçal, em Murandela, e em tantos outros sítios lindos daquele canto do nosso país.

Ás vezes sinto que se tivesse duas vidas, uma delas seria para viver lá longe da cidade, onde "as pessoas te convidam a entrar em casa, e só depois querem saber quem és."

Fatima Gouveia disse...

Olá Helder!
Fiquei feliz por teres falado de Trás-Os-Montes,onde tenho as minhas raizes e as boas recordações de uma juventude muito feliz.
Gosto de passar por aqui, mas nem sempre deixo recadinho.
Um abraço de uma transmontana que adora a sua terra.
Mifá